Não desanime! Busque acompanhamento profissional e siga algumas dicas para voltar a estimular o seu metabolismo e, consequentemente, a queima de gordura.

10 dicas para evitar o efeito platô

  1. Mude o estímulo sempre: Fazer alterações na dieta e nos treinos é importante! O corpo se acostuma fácil e isso faz com que ele pare de responder a qualquer tipo de estímulo de forma rápida. A cada dois meses, inove.
  2. Dieta regrada: Nutrição é a parte mais importante para os seus resultados. Converse com sua nutricionista sobre a estagnação nos resultados e ela fará ajustes na dieta. Exclua carboidratos simples, gorduras ruins (saturadas e trans), fast-foods, refrigerantes, álcool, doces, massas e pães gordurosos. Açúcar, sódio e sal também devem ser vistos como inimigos. Outro detalhe! A dieta deve ser de segunda a segunda, pelo menos nos três primeiros meses.
  3. Hidrate-se bem: Baixa ingestão de água é uma das causas da estagnação do metabolismo. Logo, aumente a quantidade de líquidos ao longo do dia e repare como seu metabolismo será “reativado”. A ingestão de água por dia deve ser maior que 2 litros para mulheres e 3 litros para homens.
  4. O quanto você come: Esse segredo vale ouro: nunca distenda as paredes do seu estômago! Quando você come e se sente estufada, isso quer dizer que seu estômago dilatou e pedirá cada vez mais comida. Ao comer menos, o inverso acontece. Então, coma apenas o necessário a cada 2-3 horas. Após 30-40 minutos da refeição você inicia com a ingestão de água até o próximo horário de se alimentar. Essa é uma estratégia excelente para redução de gordura corporal e principalmente abdominal.
  5. Inicie e/ou intensifique a musculação: Músculos mais desenvolvidos são as maiores fontes de queima calórica e aceleramento do metabolismo. Ao fazer uma dieta para perda de gordura, muitas vezes perdemos massa magra, o que torna nosso metabolismo mais lento e a queima de gordura mais difícil. Então, trate de iniciar um bom treinamento de musculação e/ou intensificar o que você já faz. Além de ficar com o corpo mais bonito, tonificado e definido, você irá potencializar a queima de gordura.
  6. Cautela com excesso de aeróbicos intensos: Nada de desespero para emagrecer! Exaustão todos os dias é um erro, uma vez que o excesso de exercícios predominantemente aeróbicos pode levar ao catabolismo, que é a perda de massa magra seguida de um desaceleramento do metabolismo. É uma forma de proteção do corpo que lentifica a queima de gordura. A mesma lógica vale para exercícios em jejum. Treinos em jejum só devem ser realizados com orientação específica.
  7. Pare de beliscar: Balas, chicletes, refrigerantes, docinhos, bolachinhas, barrinhas de cereais, bombons, sucos, cafezinhos, excesso de frutas, pães, etc. Tudo isso deve ser eliminado da dieta! O interessante é carregar sua comida com você, previamente planejada e preparada em casa, de preferência. Bem-vinda ao clube da marmita, baby!
  8. Dieta rica em proteínas magras: Aumente o nível protéico de sua dieta: além de melhorar o ganho de massa magra, reduzir/prevenir flacidez, causar saciedade facilmente e ajudar na queima de gordura, as proteínas não estufam e nem fermentam como os carboidratos… então, tenha uma dieta rica em proteínas magras!
  9. Ciclo de carboidratos: Alternar dias entre alta ingestão de carboidratos e baixa ingestão é uma ótima estratégia de queima de gordura e manutenção da massa magra. Este ciclo pode ser feito de diversas formas. Exemplo: Alto carbo só 2x/semana OU 1 dia de alto carbo e 2 de baixo e/ou zero OU 1 dia de alto carbo e outro baixo, etc… para esta estratégia, o ideal é procurar orientação.
  10. Alimentos termogênicos: Inclua diariamente em seu cardápio: pimenta, mostarda, gengibre, canela, peito de frango, iogurte sem gordura, salmão, claras, aveia e atum em água – excelentes alimentos que naturalmente aceleram o metabolismo e aumentam a queima calórica.

Mais Mulher entende o universo feminino e traz informação sobre alimentação saudável, atividade física, yoga, amor, sexo, moda, comportamento e beleza em um só lugar.

msisdn